#3 dicas de como melhorar nossa autoconfiança utilizando nossa linguagem corporal

Analisando os dados estatísticos desse blog, vi que o post mais lido de todos era o: 6 dicas para lidar com pessoas que duvidam da sua capacidade de ser bem sucedido. Percebi que a procura por esse post ou por assuntos relacionados a isso, não é uma questão externa e sim muito mais interna. Explico.

Quando achamos que existe alguém que tem dúvidas de nossa capacidade, isso com certeza, está nos afetando. Mas, isso só é um problema, não porque o outro está duvidando de você, mas porque nós mesmos não temos uma confiança suficiente para sermos “poderosos” e termos atitude de desenvolver nossos projetos pessoais e profissionais. Não estamos presente naquela ação, não existe uma integração – corpo + mente + atitude.

Esse medo do que o outro acha de nós mesmo e o quanto isso no atrapalha, é a soma de um conjunto de reações psicológicas, físicas e fisiológicas. Quando nosso corpo produz mais cortisol do que testosterona, nos sentimos menos poderosos e menos confiantes, consequentemente nosso nível de estresse aumenta. Quando isso acontece, não conseguimos ser pessoas confiantes, deixando muitas vezes nossa verdadeira capacidade oculta. Como mudar isso? Simples, de acordo com uma psicóloga e pesquisadora de Harvard, chamada Ammy Cuddy.

Cuddy, tem uma palestra em um Ted Talks, que deveria ter sua veiculação expandida a todos os canais abertos do mundo, sério, não estou exagerando. O estudo dela é tão profundo e transformador, que  merece ser compartilhado a todo mundo. Se você ainda não conhece o vídeo, clique aqui para assisti-lo.

Basicamente ela diz que nossa linguagem corporal afeta em muita nossa presença, e nossa presença, influi no resultado de nossa autoconfiança. Você deve estar se perguntando como melhorar nossa confiança, então sem mais delongas, algumas dicas, extraídas da palestra e do livro dela intitulado: O Poder da presença.

#Dica 1 – Postura

Antes de qualquer evento em que você precise diminuir seu nível de estresse e aumentar seu nível de poder, pratique poses de poder. Iguais as fotos abaixo:

mmaravilha

 

Mão na cintura, postura ereta e olhar altivo. Pratique isso por 2 minutos, e seu nível de cortisol terá diminuído e seu nível de testosterona aumentando, sua autoconfiança terá aumentado e bingo, seu desempenho será muito melhor.

#Dica 2 – Cutucão

Pense em quais os autocutucões que você pode se dar, para se pensar em si mesmo como uma pessoa melhor. Nos podemos modificar nosso futuro modificando nossa interação com o presente, de forma lenta e gradual. Se você tem medo de falar em público, ao invés de se fechar e nunca tentar falar em público, vá tentando gradualmente falar com mais pessoas, até conseguir falar com um público considerável. Pense em quais objetivos você não alcança por uma limitação criada na sua cabeça e como você pode criar pequenos estratagemas (ou cutucões) para vencer isso dia-a-dia.

#Dica 3 – Finja até conseguir

Essa dica é fácil, se você quer ser um ótimo professor por exemplo, comece a agir como um… se vista como um, fale como um, analise uma pessoa desse setor que você tenha identificação e admire e comece a imita-lo. Mesmo que no começo você pisa na bola e se decepcione, mas finja que você é aquela pessoa que você quer ser tornar… até que você não precise mais fingir e se torne um.

A própria Ammy Cuddy, deu inicio a essa pesquisa, porque ela tinha uma série de dificuldades, principalmente em relação a autoestima, ela não se achava capaz e se achava inferior a seus colegas. Isso foi o start da pesquisa, hoje ela é Professora em Harvard e tem um dos Ted Talks mais vistos do mundo. Comprovação de que o estudo não é cienticifismo, mas funciona.

Estoicismo X Epicurismo ou Como conquistar uma felicidade consistente

Will Durant, um historiador americano diz em seu livro – A história das nações – que “Uma nação nasce Estóica e morre Epicura”

bergen
(Disponível em jaymantri.com)

Estóicos, são pessoas que acreditam no sacrifício agora, para recompensas futuras.

Epicuros, vivem por prazer. Eles acreditam no “você só vive uma vez”, então, faça tudo hoje sem pensar sobre o futuro.

Durant dique que as países mais ricos e grande negócios são construídos por pessoas que se sacrificam no presente, para poder ter um futuro melhor.

Isso também significa que nações e negócios começam a desmoronar quando estão na mão de pessoas mais “moles”;

Victor Hugo diz que “a adversidade faz o homem, a prosperidade cria monstros”

Pergunte a você mesmo: Você está sendo muito flexível, muito soft, com você mesmo?

Qual foi a última vez que você ficou sem comer doces; foi acampar e dormiu no chão ou até mesmo leu um livro de negócios ou qualquer outro livro mais denso; economizou bastante dinheiro; andou mais a pé do que de carro ou foi para academia sem falhar?

Se foi difícil responder as questões acima… provavelmente você deve também, em algum momento da vida, estar imaginando o que está acontecendo de errado… porque você não está conseguindo atingir algum objetivo.

Então, está na hora de ficar um pouco mais rígido consigo mesmo.

Nos dias atuais, estamos muito brandos. Essa maneira branda de levar a vida, é ótima, porque ativa uma sensação de recompensa no cérebro, porém, isso custa caro a longo prazo.

O mundo moderno começa cobrar o preço dessa atitude branda em relação a maneira com conduzimos a vida: 50% das pessoas no mundo tem diabetes, 30% da população mundial é obesa e 20% das pessoas no mundo tomam remédios para depressão.

E eu vou dizer para você porque: isso tudo é por causa de sermos brandos. E também, por causa da mídia. A mídia quer vender alguma coisa para você, o tempo todo.

night-square

Eles nos vendem conveniência em forma de fast food, músicas idiotas e roupas ruins com marcas famosas, e as vezes compramos, porque queremos ser e parecer ser o que não temos certeza que somos; consumimos tudo, sem ter tempo de parar e pensar e nos conhecer; e quando mais fazemos isso, mais ficamos presos em um círculo vicioso de “moleza”…

Dessa maneira, surgem promessas milagrosas de cursos que te fazem enriquecer da noite para o dia; igrejas que te prometem a salvação a custa de um dinheiro; marcas que te prometem transformar em um cara bacana…

A única maneira de se libertar disso, é parar de ser epicuro e ser mais estóico.

Comece a ser mais duro consigo mesmo, escolha a escada, ao invés do elevador; leia um livro mais denso, ao invés de ficar horas na Netflix; comece a ser melhor em matemática; vá para a academia no inverno; fique um mês sem comprar roupas; economize 20% do seu salário mensal; fique uma semana sem comer açúcar…

Isso não vai te matar. Na verdade, de acordo com Martin Seligman, um famoso psicólogo que estuda a felicidade humana, vai ter fazer muito mais feliz.

Você tem controle sobre o seu desenvolvimento?

Sabe aquele frase “diga com quem anda, que direi quem és?”

Estudos comprovam – seus pais e seus avós já sabiam disso – que ela é verdadeira.

Não sei se essa frase deu origem a um estudo científico ou foi através do estudo científico que essa frase surgiu. Mas, o que posso afirmar com certeza, é que dessa vez, o pensamento empírico e o científico estão de acordo.

No vídeo abaixo, se vê claramente como nosso cérebro anseia por ser aceito em um determinado grupo, partindo para a imitação de comportamento, pura e simplesmente.

 

 

E isso, é a vida real. Fazemos isso o tempo todo.

Se você quer ser empreendedor? Começa a frequentar grupos que tenham empreendedores. Quer tirar notas melhores? Idem.

Você tem realmente um controle sobre o seu desenvolvimento? Total. Mas, é necessário reflexão.

Agora, basta entender o seu grupo social de referência e entender se esse “conformismo social” no qual você está inserido está te fazendo uma pessoa melhor – 360 graus – ou não. Com o perdão, caro leitor, mas encerrarei o post, com mais uma frase tirada da sabedoria popular: “quem quer ser águia, não anda com galinha”.

Como se tornar mais produtivo com a “Técnica Pomodoro”

Uma reclamação constante entre todos é a “falta de tempo”. “Não consigo terminar a tarefa X, porque não tenho tempo”, dizemos; “Y está travado, porque tenho muitas outras tarefas”, o outro completa. O que acontece, é que muitas vezes, a tarefa é deixada para quando temos um prazo mínimo para concluí-la, nessa situação, temos que gerenciar nosso stress e torcer para que não exista nada de errado no pouco tempo restante. Se viu nessa situação?

negativespace-25

A questão de tempo é puramente psicológica. Ou você acha que 10 anos atrás tínhamos mais do que 24 horas para resolver nossos afazeres?

Digo que é psicológica, porque a noção de tempo está em nossa cabeça e consequentemente, no que estamos priorizando nosso tempo. Com a popularização de internet, redes sociais e smartphones – nessa ordem! – acabamos ficando presos as nossas notificações, criando um ciclo vicioso: enquanto realizamos uma tarefa, nosso celular apita; nosso cérebro entra em uma situação de urgência e ansiedade; olhamos a notificação; respondemos; e entramos novamente em situação de ansiedade: mas dessa vez, porque queremos a resposta, seja em forma escrita, visualização ou like! E nossa tarefa principal é jogada em segundo plano. Além disso, nosso cérebro, procura fazer nos focar em coisas mais prazerosas, como bater um papo, comer alguma coisa, ficar, ficar imaginando coisas… dessa maneira, procrastinar sempre vence a produtividade.

Falo tudo isso por experiência própria! Semana passada precisava organizar materiais e slides para uma palestra, procrastinei quase um mês, e sete dias antes da palestra…não tinha nada pronto! Decidido a mudar esse meu comportamento, comecei a pesquisar técnicas sobre produtividade, conheci a “técnica pomodoro” e resolvi aplicar. O resultado você confere daqui para frente!

O que é a “Técnica Pomodoro”?

Método criado por Francesco Cirillo, na década de 80, quando ele estava cansado de procrastinar e com vontade de facilitar o aumento da produtividade e a diminuição de distrações.

Prazer, Pomodoro!
Prazer, Pomodoro!

O nome “pomodoro” vem de tomate. Francesco usava cronômetros em forma de tomate, para realizar cada pomodoro.

Para você utilizar essa técnica, você vai precisar de um cronômetro, um papel, lápis ou caneta e tarefas a serem realizadas. Mais simples, impossível.

Passo a passo:

  1. Escolher a tarefa a ser executada;
  2. Ajustar o alarme para 25 minutos;
  3. Trabalhar na tarefa até que o alarme toque; registrar com um “x” – Não pode para para nenhuma distração! foco total!;
  4. Fazer uma pausa curta (3 a 5 minutos) – Dar uma volta, beber uma água, pensar… mas, não pode fazer continuar na tarefa;
  5. A cada quatro “pomodoros” fazer uma pausa mais longa (15-30 minutos).

Veredito:

Uma ideia muito simples, mas que realmente funciona. Com 6 pomodoros, consegui os materiais para pesquisa, montar slides e ter toda a palestra visualizada e pronta!

Confesso que o primeiro pomodoro foi o mais difícil, antes de iniciar, deixei o celular no modo avião para não correr o risco de ser interrompido. Mas, como não era acostumado a focar totalmente na tarefa sem distrações, meu cérebro demorou a acostumar. A partir do segundo pomodoro, a tarefa começou a fluir.

Utilizei essa técnica na minha casa, a noite. Avisei minha mulher sobre a técnica, então ela sabia que eu não podia conversar durante esse tempo. Acredito que fazer essa tarefa em uma empresa seja mais complicado, porque você recebe telefonemas, as vezes alguém aparece na sua sala para resolver algo urgente, invalidando seu pomodoro.

Na minha opinião, funciona melhor para tarefas onde você está sozinho e consegue administrar interrupções. Se eu soubesse dessa técnica na época de fazer monografia, com certeza teria entregado elas mais rápido e sem muito estresse!

[CONVITE] Como faturar em um país em crise? aprenda com um professor da FGV

Não se fala em outra coisa, se não sobre a crise financeira que está batendo a porta de nós brasileiros. Em tempos de crise, as pessoas começam também a procurar formas de ganhar dinheiro fácil.

Bom, digo para vocês que não existe forma de ganhar dinheiro fácil, se existisse, eu já estaria ganhando!

Mas, garanto para vocês que existe, sim, maneira de lucrar com essa crise. E vou mostrar para vocês, quem pode nos ensinar.

1926098_1010030022344926_8783656819798759691_o (1)

Já falei sobre um louco professor empreendedor que eu conheço da Fundação Getúlio Vargas, em outro post. Ele é autor de um livro que eu fiz uma review aqui no blog: As três mentes do neuromarketing. Para quem não sabe, o nome dele é Marcelo Peruzzo e na FGV, ele foi um dos professores mais premiados!

Onde o Peruzzo coloca o dedo, precisamos ficar de olho, porque sempre vem coisa boa. E dessa vez, ele vai fazer uma palestra ONLINE e GRATUITA, mostrando como ele conseguiu faturar R$1 milhão em 6 meses!

E você é louco de perder isso?

Confirme sua presença nesse link: https://www.facebook.com/events/1692026204354531/ 

E faça seu cadastro, para poder receber o link da palestra, que será ao vivo, dia 23 de julho, as 20:00, aqui: Os 7 pecados do palestrante digital.

Agora, com vocês, um convite pelo próprio Peruzzo:

Eu tenho certeza de que o curso online e/ou presencial “Palestrante Digital” será um divisor de águas na sua vida. Eu criei um produto que simplesmente vai evitar que você erre no início de sua jornada,erros que levam pessoas a desistirem de projetos sensacionais.

Obrigado pela sua atenção e não esqueça do seu compromisso na palestra Os 7 Pecados do Palestrante Digital dia 23 de julho, às 20h.

4 passos para eliminar distrações no trabalho e ser mais produtivo

  
Enquanto trabalhamos, somos o tempo todo bombardeado com distrações, seja o seu trabalho em casa ou em uma empresa. Só porque você está “trabalhando”, não significa que você esteja fazendo um “bom trabalho”, “fazer o que precisa ser feito”. Pesquisas sobre produtividade no trabalho, diz que gastamos cerca de 20 minutos em cada hora trabalhada, lidando com distrações não planejadas.

Nossa capacidade de entregar produtividade vai depender de nossa habilidade de manter o foco no que realmente importa. Infelizmente, em nosso local de trabalho, temos uma gama de distrações: e-mails que não param de chegar, favores de última hora, mensagens instantâneas(WhatsApp, facebook, Skype) e todas as notificações que lutam para roubar nosso tempo e energia.

Para desbloquear sua versão do “eu produtivo” – e beneficiar suas ideias, trabalho e empresa – você precisa saber melhorar sua habilidade de limitar distrações. É desafiador, mas com pequenas mudanças de mentalidade, é possível mudar alguns conceitos e consequentemente, melhorar sua produtividade a longo prazo.

Aí vão quatro maneiras de lhe ajudar no melhoramento do seu mindset produtivo:
1 – Saber separar o “importante” do “urgente”: Importante e urgente: verificar o que está acontecendo com um bebê que não para de chorar, lidar com alguma crise no escritório, pagar uma fatura vencida.

Importante mais não urgente: Economizar para o futuro, fazer exercícios, dormir de 7 a 8 horas por noite.

Não importante, mas urgente: responder um telefone.

Não importante é não urgente: assistir o ultimo episódio da sua série preferidas, checar o facebook, tomar café e comer uma bolacha.

Quando achamos que estamos trabalhando no mundo urgente, nosso foco cai, porque estamos sobre pressão, por isso a importancia de diferenciar sua tarefas diárias na classificação acima. Resolva rapidamente os assuntos urgentes, para liberar seu cérebro desse estado de urgência e pule para as de mais tarefas.

2 – Adote o estilo de vida “zero notificações”: Foco não é uma coisa fácil. Mas, uma maneira de aumentar o foco no que realmente importa é limitar o número de opções que você tem para procrastinar. Quando estamos trabalhando, e nosso celular apita, nosso cérebro fica em estado de alerta, focando seu racicionio no que está na tela pequena e se você resolve ver o que é, com certeza, você vai perder um tempo grande vendo quais são as últimas do seu feed .
Quando você configura seu celular para não ter notificações, você abre espaço o para o aumento de foco.
3 – Diga “não”: Tente dizer “não” com mais frequência, e você vai ver que isso é crucial para eliminar distrações. Nós com frequência, achamos que falar “não” é de alguma maneira desrespeitosa. Mas, com medo disso, nosso “sim” começa a acumular eventos e favores que nos prejudicam. Lembre-se: um respeitoso e sincero “não” é melhor do que um mentiroso e falso “sim”.
4 – Comece (e não pare!): Se você precisa fazer um grande orçamento para um cliente, precisa pintar sua casa ou planejar sua viagem, o primeiro passo é começar. Talvez, seja o mais difícil, pense em quantos projetos que você tem engavetado em sua mente e que nunca saíram de lá.

Comece seu trabalho, sempre planejando o próximo passo, dessa maneira, o seu start vai desencadear um processo que só terminará na entrega da tarefa.
Construir um espaço e mais, importante, uma mentalidade que te faça ser produtivo sempre vai passar por saber separar o urgente do importante, desligar as notificações de suas redes sociais, saber dizer não e por último, mas não menos importante, dar o start. Que tal dar um start na sua semana aplicando esses 4 passos?

Como não ser um “empreendedor platônico”

Recentemente decidi investir no meu sonho: dar treinamentos, consultorias e treinamentos. Hoje, foi minha primeira palestra – minha empresa foi contratada por outra empresa para falar sobre “AutoLiderança”- ainda estou com os níveis de adrenalina em alta. 

  
Na verdade, essa era um sonho meio platônico, entre começar a me imaginar fazendo isso e realmente fazer, levou aproximandamente cinco anos! E se me perguntarem porque eu demorei todo esse tempo eu respondo: medo, conformismo e aversão a mudança. 

Todo esse tempo com uma vontade me arriscar com esse empresa e nada de concreto. Minha justificava era que não estava em um bom momento e precisava me preparar – uma especialização, um mba, fluência em outro idioma, dois cursos com certificados internacionais e dezenas de cursos de atualizações, estudar era parte da desculpa… todo esse conhecimento acabava sendo engavetado, junto com meu sonho.

Hoje, com minha empresa aberta, agenda de junho lotada, vejo que deveria ter arriscado antes! Ainda bem que consegui acordar e colocar em prática e ação os meus projetos. Tem muita coisa para se desenrolar, mas, estou confiante e firme nas minhas metas. 

Convoco você “empreendedor platônico” a parar de colocar justificativas para seus sonhos e agir! sonhar é bom, mas por em prática, é melhor ainda.