[Review] A revolta de Atlas

A Revolta de Atlas, foi publicado pela primeira vez em 1957, e no Brasil apenas em 1987. A autora, Ayn Rand é natural da Russia, e este livro, é considerado por muitos críticos a obra prima de ficção dessa autora.

No Brasil, ele foi publicado inicialmente como “Quem é John Galt?” e em 2010, foi relançado com o nome de “A revolta de Atlas”(divido em 3 livros).  A autora utiliza uma narrativa recheada de romance e mistérios para mostrar questões filosóficas, políticas e econômicas.

Ele é considerado o livro mais influente dos Estados Unidos, depois da Bíblia.

IMG_4635

Introdução – Livro 1

Acabei de ler o primeiro livro, achei ele tão bom que resolvi que tinha que compartilhar agora minhas impressões, antes mesmo de terminar a trilogia. Portanto, os comentários se restringirão a mitologia do primeiro livro.

Inicialmente, a autoria nos mostra de uma forma romanceada, a história de grandes empreendedores, destacando dois personagens como protagonistas: Dagny Taggart, que é a herdeira de uma empresa ferroviária; Hank Hearden, um empresário dono de uma siderúrgica, que inventa um novo metal, batizado de Hearden(mais forte, mais leve e mais resistente do que o aço). Os dois juntos começam a revolucionar o mundo em que vivem, para melhor.

Porém, ao longo da leitura, vamos percebendo que esses empreendedores, começam a sofrer muitas retaliações por parte do governo. Retaliações por terem boas idéias, produzirem riqueza para eles, para os funcionários, sociedade e governo.

Os dois personagens principais, são exímios administradores, têm ideias, executam e conseguem exito comercial. E, o governo, decidi taxar essas boas ideias, boicotando indiretamente a produção, dizendo que é papel deles “regular o mercado” e “não deixar que ocorra uma concorrência desleal”. Qualquer semelhança com a realidade, não é mera coincidência.

Começamos a perceber que já no livro 1, já descobrimos o porque do nome: quanto mais ideias eles tem, quanto mais eles produzem e quanto mais a sociedade se beneficia, mais o peso do mundo começa a sobrecarregar sobre eles (na forma de impostos e medidas do governo), fazendo com que em algum momento, eles resolvam se rebelar, com o sistema.

(Na mitologia Grega, Atlas é um dos titãs, ele foi condenado por Zeus, para sustentar os céuas para sempre.)

Começa a se perceber que, no livro, a política social que inicia o desenvolvimento naquele mundo, vai destruir a iniciativa pessoal, porque ela é contra a lucratividade, e consequentemente o mundo entrará em colapso.

O livro é usado por Ayn Rand para desenvolver o Objetivismo, teoria onde defende o Capitalismo, o Individualismo e o Racionalismo, e mostra os erros da regulação excessiva do governo e de políticas socialistas e assistencialistas.

 

Primeiras impressões

Frase de Ayn Rand
Frase de Ayn Rand

Gosto muito de ler, seja ficção ou não ficção. Sou muito ligado com empreendedorismo, e quando comecei a ler esse livro, já gostei desde a primeira linha: filosofia, mistério, gestão, biografias de grandes empreendedores – ainda que fictícios – politica, tudo dosado na medida certa.

O livro é excelente porque mostra as ideias erradas do socialismo e os de governo que beiram a isso: com muita regulamentação na economia, e muito assistencialismo. O empreendedorismo, as boas ideias e o lucro são mostrados como a força que impulsiona a sociedade, o ser humano, levando todos a prosperidade.

Tem como não concordar?

 

Anúncios

20 lições difíceis que todo mundo que está na faixa dos 20 deveriam saber

Em um dia desses, enquanto estava lendo minhas newsletters, achei um texto com o seguinte título: 20 Hard Lessons Everyone Should Learn In Their 20s (que significa, 20 lições que todos devem aprender com 2o e poucos anos.)

Recebemos um monte de informação todo dia, por email, redes sociais e vários outros meios. Se não selecionarmos bem o que queremos ver, acabamos afogados em um mar de (des)informações. Como eu tinha plena certeza de que esse texto era de uma fonte confiável de conhecimento, abri-o.

Não foi surpresa, constatar que o texto é sensacional! Serviu para eu rever muito a maneira como estava lidando com as mudanças nessa fase de idade, mudanças que envolvem vida profissional, pessoal e espiritual. Para quem quiser, clique aqui para ler o artigo original em inglês, para quem não sabe inglês, irei traduzir os conselhos abaixo.

Aí vão as vintes lições duras que devemos aprender com vinte e poucos anos:

 

Dos 20 anos 30, é o momento de você perceber o mundo como ele realmente é e descobrir como você se encaixará nele
Dos 20 anos 30, é o momento de você perceber o mundo como ele realmente é e descobrir como você se encaixará nele

#1 – Sua visão de mundo no momento, pode ser falha

É natural que você se sinta como se tivesse uma filosofia de vida sólida, descoberta no momento em que você se forma na faculdade ou enquanto você a cursa. Porém, com o passar do tempo, a forma como você vê os relacionamentos, política, sua carreira, e qualquer outra coisa que você pode pensar, irá mudar e você descobrirá que  tudo o que pensou que tinha descoberto estava errado, ridiculamente confuso, ou era absolutamente delirante.

 

#2 – Você não evoluirá com desculpas e mentiras

Talvez você tenha o hábito de “fugir” de situações difíceis e desconfortáveis, inventando desculpas e mentiras. Mas, mentiras não vão fazer crescer profissionalmente e pessoalmente. Elas vão te limitar.

As mentiras e desculpas, uma ora ou outras, vão ser descobertas. E quando isso acontecer, sua credibilidade, será posta em xeque.

Quanto antes você começar a enfrentar situações ruins, com integridade e verdade, mais antes, você terá crescimento e evolução.

 

#3 – Você não poderá festar como costumava

Na faculdade você pode ter sido capaz de gastar uma noite bebendo, ficando a noite e madrugada adentro na farra e no outro dia, ainda ir para a aula. Esse tipo de estilo de vida é incompatível com a maioria das carreiras. E você vai descobrir que à medida que avança através dos seus 20 anos, seu corpo tem mais dificuldade em lidar com o excesso.

Aproveite seus vícios com moderação, faça exercícios e coma bem . O seu próprio “eu” futuro vai agradecer.

 

#4 – As pessoas não vão gostar se você quiser sempre estar certo.

Deixe de ter que estar certo sobre as coisas – isso não é uma competição. A vida não é um jogo sobre saber de tudo. Você não ganha a vida. Então diga: ‘Obrigado por sua perspectiva. Vou pensar sobre isso’, ou ‘eu estava errado. Sinto muito.”

 

#5 – A vida é dura, e raramente ela fica mais fácil

À medida que suas responsabilidades começam a se acumular nos seus 20 e poucos anos, você vai perceber que apenas começar a ser bem sucedido requer um monte de trabalho. E sempre haverá falhas e retrocessos.

Você irá falhar na vida, mais e mais e mais. E vai sentir que a vida não é justa. Talvez por décadas. Você tem que seguir em frente. Continue indo.

 

#6 – Relacionamentos significativos são difíceis de manter

Se e quando você decidir considerar o casamento ou, pelo menos, um sério relacionamento romântico, você vai perceber que ele requer muito sacrifício e trabalho. Você vai perceber que o mesmo vale para seus amigos mais próximos, que também serão alterados à medida que você envelhece. Mas essas relações são mais importantes para a sua felicidade e realização do que qualquer outra coisa em sua vida. O esforço valerá a pena.

 

#7 – Você é substituível no trabalho

Muitas empresas gostam de retratar-se como famílias, mas ao final do dia, isso é apenas semântica. Se a sua empresa não pode pagar você ou pensa que pode investir mais em outra pessoa, você vai ser cortado daquela família muito facilmente.

“A empresa não te ama. Ele não tem coração.”

 

#8 –  Você não tem uma eternidade para encontrar e perseguir a sua paixão. 

O dinheiro que você faz de seu trabalho não significa nada se você não está realmente curtindo a vida.

Se você seguir uma carreira somente pelo salário e pôr de lado as coisas que você ama , pensando que  você fará o que gosta mais tarde, talvez esse “mais tarde” nunca chegue.  Quanto mais velho você fica, mais difícil de mudar de carreira.

 

#9 –  Você não tem direito a nada.

É preciso ser humilde, especialmente sobre as vantagens que você pode ter recebido por pura sorte. E nunca pense que só porque você estudou em uma Instituição de elite, isto irá te garantir privilégios na vida.

Seja grato pelo que você tem, e perceba que em um único momento você pode perder as coisas que você assumiu como garantido.

 

#10 – Provocar brigas e ser uma pessoa com desejo de vingança, irá te deixar infeliz

Evite brigas, sério!  Evite como se fosse uma praga. Ninguém ganha em uma briga, mesmo se você ir embora ileso.

Aceite desculpas e peça desculpas quando você cometer um erro. Não encha a sua vida com negatividade.

 

#11 – Se você quer ser bem sucedido, você deve sempre estar aprendendo.

Sua educação está longe de terminar depois de sair de uma sala de aula. Dedique-se a coisas que irão ajudá-lo em sua carreira, incluindo na aprendizagem, “a capacidade de assimilar, comunicar e persuadir”

 

#12 – Decisões podem ser tomadas em segundos, mas, podem ter resultados com grandes impactos a longo prazo.

Nunca tome decisões por impulso emocional. Decisões erradas, tomadas em um momento, podem roubar anos de felicidade.

 

#13 – É difícil ganhar dinheiro.

Quando você é mantido por seus pais, pode ser difícil entender o valor de cada centavo.

A medida que você começa a trabalhar e seus gastos terem que ser cobertos por você mesmo, todo o gasto será repensado se vale a pena trocar horas de trabalho por uma coisa que não seria tão útil.

 

#14 – Seu círculo de amigos ficará cada vez menor.

Quando você tiver com  20 e poucos anos,  naturalmente começara a afastar-se de alguns de seus amigos. Os dias de festa com um ambiente cheia de seus amigos, começara a ser uma lembrança. Você vai perceber, porém, que os amigos que você se esforça para se manter em contacto, são aqueles que mais significam para você.

 

#15 – Você começa a ter um papel maior na vida com seus pais.

A família é muito importante. Até agora eles te apoiavam, agora é a sua vez.

Seus pais podem sempre tentar cuidar de você como se você fosse uma criança, mas eles começaram a precisar de sua ajuda emocional – e talvez até mesmo financeira – à medida que envelhecem.

 

#16 – Trabalho duro, nem sempre é recompensado.

Você deve aceitar que o seu patrão/chefe/cliente pode não perceber que seu trabalho é o melhor.

Não deixe que isso seja uma desculpa para se tornar preguiçoso, e não se assuste se alguém receber crédito pelo seu trabalho.

 

#17 – Dívidas podem lhe assombrar!

Em algum momento de seus 20 anos, você provavelmente obtera um cartão de crédito – use o sabiamente. Perceba que você vai acabar pagando o dobro, talvez mais, para essa rodada de bebidas no bar, porque você vai pagar no cartão de crédito em vez de pagar com dinheiro,

 

#18 – Sempre vai existir alguém melhor que você.

Sempre vai existir pessoas que são mais espertas, mais bonito, mais sociáveis, e apenas  “melhor “do que você … Para ser feliz, então, você tem que aprender a aceitar a si mesmo e seus defeitos.

Busque o sucesso em seus próprios termos, ou seja, saiba o que procura e o que será necessário para achar. Não viva a vida de outra pessoa.

 

#19 – Você nunca terá tudo resolvido.

Lembra quando você pensou que teria tudo resolvido até seus 30 anos? Você vai perceber o quão bobo é, quando seu aniversário de 30 anos se aproxima. A verdade é que você vai se tornar mais sábio com a idade, mas você sempre vai questionar suas decisões.

 

#20 – Tornar-se um adulto não é uma transformação mágica.

Ser adulto é mais uma questão de expectativas maiores do que qualquer mudança tangível.  Não importa que você se ache maduro o suficiente, você não vai esquecer que por baixo de tudo, em qualquer idade, você é sempre uma criança assustada, sem nenhuma idéia real do que você estão fazendo.

Use esse conhecimento para reconhecer que toda a gente está na mesma posição que você, não importa o que outros projetam imagem para o mundo. Isso pode ajudá-lo a tornar-se mais perspicaz, compassivo e clemente.

Lições aprendidas com o filme “Pequena Miss Sunshine”

O filme não é novo, eu sei. Mas, somente agora, em setembro de 2014, é que eu assisti. E o filme é sensacional. Nada de clichês, com humor e drama na medida certa.

Nos EUA, o título original do filme é Little Miss Sunshine, no Brasil, foi traduzido como Pequena Miss Sunshine. Este filme vem de 2006. Para quem não conhece, não vou dar spoilers, mas clique aqui para ver a sinopse.

 

Cartaz orignal do filme

 

Vamos lá! Quais lições eu aprendi assistindo esse filme? confira.

 

#1 – Ganhadores versus Perdedores

O filme todo, foca muito nesse aspecto, ganhadores versus perdedores. Richard, o pai, tem um programa chamado: “Nove passos para ter sucesso”, e o personagem frisa o tempo todo que ele odeia perdedores e adora ganhadores. Obvio que entre o sucesso e o fracasso, sempre vamos preferir o sucesso. Mas, o que se destaca nesse filme é justamente quando Edwin Hoover, o avó, acalma uma aflita Miss Sunshine, dizendo que o realmente separa ganhadores de perdedores, não é somente ganhar/perder,  mas, sim a atitude e a coragem que temos de enfrentar qualquer desafio.

Lição ótima! Pense só, o objetivo final de cada empreendimento é ter sucesso. Nem todos atingem… porém, quem não conseguiu, ainda está em vantagem sob aquele que nem seque tentou por medo de falhar. Qualquer empreendimento, qualquer empreendedor é passível de falha e nem por isso, vamos deixar de empreender, ou viver. Empreenda, viva, arrisque!

 

#2 – Suporte

Cada pessoa na história do filme tinha um objetivo bem definido, e fica claro que vários não foram atingidos. E eles só conseguem suportar o fracasso, por ter um suporte muito bem estruturado, ora pessoas, ora o próprio capital intelectual e emocional.

É importante que sempre tenhamos, seja na empresa ou em nossa vida pessoal, uma equipe para dar suporte. Quando eu digo suporte, é no sentido literal mesmo. Suporte, segundo o Dicionário online de Português , é sinônimos de apoio, base.

Suporte, pode ser uma equipe bem unida e formada e pode ser também uma mente treinada para absorver lições aprendidas, e ignorar sentimentos negativos.

Construir um suporte, um apoio sólido fará com que tenhamos um crescimento maior, seja no fracasso ou no sucesso.

 

#3 – Com crise, se cresce

O personagem Frank, vivido pelo ótimo Steve Carrel, dá uma lição ao falar de Proust(escritor americano), na minha opinião, a maior lição do filme. Ele diz que o escritor, foi uma pessoa com muitas frustrações e crises ao redor de toda a sua vida, porém, quando ele olhava sua vida regressa, ele dizia que tinha aprendido e crescido muito mais nos períodos de crise, do que nos períodos estáveis.

A partir do momento que temos um ideal definido, começam a aparecer alguns obstáculos, algumas dificuldades. Podemos chamar essas de crises. Independente de sua atitude, ela vai passar, podendo piorar ou melhorar. Com toda certeza, ao se passar por uma crise, conhecimentos são testados e a
resiliência é posta a prova. Quem tiver mais resiliência, terá um maior crescimento pessoal, podendo resultador no atingimentos de metas a longo prazo.

 

Se você é professor de gestão, assista e compartilhe com seus alunos, com certeza, acrescentará muito! Se você não é, assista e compartilhe com você achar importante!

 

4 formas de parar de desejar e chegar a ação

Todo mundo deseja alguma coisa. Porém, apenas o desejo, não é suficiente. É preciso ação, estratégia, e perseverança. Todo começo de ano, eu traço meus desejos(metas, ou outro nome que você quiser) a longo prazo, e mês a mês tento implementar ações pequenas para que eu consigo atingir as ações a longo prazo. Dessa forma, um passo de cada vez, é possível atingir grandes resultados. Vejamos alguns passos para facilitar:

 

download

1 – Estabeleça metas de longo prazo:
Longo prazo para mim significa um tempo maior que 1 ano. Então, no começo do ano, estabeleço quais as metas que pretendo alcançar até dezembro. Separo por 4 categorias: Espiritual, Professional, Financeiro e Saúde. É bom deixá-las sempre a vista, e de tempos em tempos, dar uma lida para que haja motivação, verificação e adequação.

2 – Foque no curto prazo:
Você precisa enxergar o “quadro todo” (longo prazo), mas será somente nas suas atitudes a curto prazo, que você chegará ao resultado esperado. Geralmente eu estabeleço metas mensais, para ficar fácil de ser atingido, coloquei no meu escritório um quadro negro, onde escrevo os objetivos e vou riscando, conforme vou atingindo. Dessa forma, você sempre saberá se está caminhando na direção correta.

3 – Comemore cada pequena vitória:
Acredite, não há nada mais gratificante do que atingir uma pequena meta estabelecido. A sensação de riscar cada item, te faz ter mais vontade de atingir o próximo passo. Como se você estivesse criando o hábito de atingir metas. Lembra de algo? (leia a crítica – O poder do hábito )

4 – Crie novas metas:

Cumpriu todas as metas no prazo estabelecido? crie novas! Não cumpriu? não faz mal! Repita as mesmas, crie novas e foco nelas!

 

Acredite, isso dá resultado. Não fique somente em desejo, coloque em ação. Isso é teoria de planejamento/administração colocada de um jeito informal e fácil. Tem um pequena empresa e acha que dá pra fazer isso nela? acertou! Mão na massa.