[Review] Vida

Capa do livro
Capa do livro

Sempre fui fã dos Rolling Stones, mas confesso que de todos os integrantes, eu me lembrava mais do Mick Jagger, por ele ser o vocalista. Quando vi o livro, VIDA, escrito por um integrante dessa banda que é sucesso global, decidir por fazer a leitura.

O livro conta a biografia de Keith Richards, o guitarrista da banda, escrito por ele mesmo. Por esse motivo, quando eu comecei a ler, estranhei um pouco, já que a linguagem utilizada é totalmente informal. Muitas vezes as idéias eram apresentadas de forma desconexas e um pouco misturadas. Não comecei com uma boa impressão.

Porém, conforme foi passando as páginas, fui pegando um gosto pela maneira como foi escrito, e ao final, parecia que eu estava em um bate papo com o próprio Richards! Surpreendente como a história cativa!

Não é por menos, o livro começa contando a infância de Keith no subúrbio da Inglaterra, ele vai contando como a família musical que ele tinha, acabou influenciando sua vida e termina quando menciona a morte de sua mãe. Ele passa por todos os pontos de sua vida. As brigas com Jagger, seu envolvimento com drogas, as mudanças constantes de países, a perseguição pela pela policia, a forma radical como ele criou seu filhos, e finalmente, o sucesso indiscutível dele, e de toda a banda.

No livro, vemos o quanto Keith é bem relacionado, tem passagens mencionando de John Lennon a Tony Blair, Andy Warhol a Bob Dylan. Até Kate Moss não passa impune! Além disso, conhecemos o processo de criação de suas músicas e os bastidores de suas turnês.

Quando vemos a banda, Rolling Stones, do jeito que é hoje, não imaginamos como foi difícil o processo de criação e sobrevivência da banda. Ele conta que, quando conheceu Mick, seu grande amigo, e os outros integrantes, eles decidiram alugar um apartamento, onde a única função deles era ficar tocando e cantando sem parar, para conseguir chegar a perfeição, sempre inspirados em alguém. Muito motivador! mostrando para qualquer um, que o sucesso não vem fácil e nem chega da noite para o dia. É necessário, renúncia, força, foco, fé e muito treino.

Este livro, com toda certeza, entrou na minha lista pessoal dos melhores livros que eu já li. Recomendo, é uma lição de vida.

 

Anúncios

10 lições aprendidas assistindo “The Wolf of Wall Street”

O Lobo de Wall Street (The Wolf of Wall Street) é a adaptação ao cinema da autobiografia do corretor da Bolsa de Nova York Jordan Belfort, que no filme é interpretado pelo Leonardo DiCaprio. O filme tem direção de Martin Scorsese, que dessa vez, deixa o filme com uma pegada bem sarcástica.

O Lobo, como Jordan era conhecido, era um cara que sempre teve vontade de ter muito dinheiro, ele começa trabalhando como corretor de ações, até criar sua própria corretora e se transforma em um milionário, com uma vida regada a excessos. Sua trajetória, não é nada louvável, a Stratton Oakmont, a sua corretora, fez dezenas de americanos perderem muito dinheiro.

Belfort, cumpriu pena de 22 anos pelos seus crimes. Por mais que o filme seja muito criticado, ainda assim, podemos aprender muita coisa com a forma como Jordan vende, como ele motiva a equipe… enfim, destaco 10 aprendizados que podemos ter assistindo o filme:

The wolf of Wall Street

(#1) Objetivo – Desde o começo do filme percebemos que o objetivo de Jordan, era ser milionário, então, todas as ações que ele tomava, era pautadas por esse objetivo. Ele nunca perdeu o foco!

(#2) Conseguir transformar um acontecimento negativo em um positivo – Quando ele consegue ser corretor, a empresa que o tinha contratado e até então era sólida, vai a falência. Ele procura por outra corretora, e encontra uma repleta de pessoas sem perspectiva de melhoras, acomodadas, com um ambiente nada motivador, mesmo assim, ele decide ficar nessa empresa, vendo um lado positivo que ninguém estava vendo.

(#3) Saiba para quem você vende e desenvolve a melhor comunicação para esse público – Quando ele começa a selecionar seu time, e esboça sua corretora, ele já tem um público alvo especifico, já sabe a maneira de como falar com esse público, e com resultados, é claro! então, já parte para o treinamento. Aliás, essa frase é a que ele usa para iniciar o treinamento:”O foco é o 1% das pessoas mais ricas do país, e eu vou ensinar a cada um de vocês a serem os melhores do mundo em conversar com esse tipo de gente”

Se quisermos ter resultados positivos, seja no que vamos fazer, temos que seguir esse mesma sequência!

(#4) Saber vender – Para conseguir chegar na fortuna que ele chegou(sem julgamentos de caráter!) ele precisou desde sempre, saber vender! E é o que nós fazemos o tempo todo… vender é negociar… vendemos nosso tempo para empresas(quando somos assalariados), vendemos produtos ou serviços (quando empreendemos)… O mínimo que podemos fazer é saber vender de forma excepcional! Ache alguém que te inspire, conheça a história do seu produto, seja motivado, tenha metamodelos,faça cursos, ouse… Venda!

(#5) Contrate quem saiba vender – O Lobo, quando começou a selecionar quem deveria trabalhar com ele, já tinha em mente que ele precisava de pessoas que pensassem diferente e que fossem… vendedores! no sentido literal, que soubessem vender… para saber quem sabia fazer isso, usou o seguinte  teste: entregou a caneta para o candidato e pediu para que ele vendesse aquela caneta para ele. A sensacional resposta do candidato: escreva seu nome no guardanapo… Ou seja, criou uma necessidade no seu público alvo(no caso – Jordan), para que houvesse uma demanda! Precisa dizer alguma coisa mais?

(#6) Nada vem sem trabalho – Se você é daqueles que gosta de se lamentar, que trabalha “muito” e não tem resultados, esse filme é para você! Jordan, trabalha incessantemente para conseguir atingir seu objetivo. Quando mais trabalhamos, melhor ficamos naquilo que fazemos e mais perto ficamos de atingir nossos objetivos. Devemos sempre parar para analisar nossa trajetória e ver o que pode ser mudado, sempre alinhados com o objetivo. Agora, é TRABALHO sério, e não mentir para você, seu chefe e todo mundo! Aí, não tem o que resolva. Apesar de usar métodos um pouco antiéticos(para usar eufemismo), Jordan e sua equipe trabalhavam muito, é que se vê no filme!

(#7) Motive sua equipe – Os discursos que ele fazia para seus funcionários, eram os melhores… com certeza é uma das melhores partes do filme, é simplesmente sensacional… Parece coisa de igreja!

Se você é gestor de uma área, empresa, setor… você tem uma equipe. Os resultados só serão acimas da média, se os membros de sua equipe estiverem em sintonia com você. Descobra a melhor forma de motivar sua equipe e mande brasa!

(#8) Arrisque! não aceite, NÃO, como resposta! – Muitas vezes, ficamos presos em armadilhas que nosso próprio cérebro cria. Com medo de arriscar, ficamos a vida toda na lamentação, para não correr o “risco”. A vida é um risco! se quando nós começamos a dar nossos primeiros passos, não arriscássemos, com certeza, não conseguiríamos andar. Cair faz parte do crescimento. Não estou fazendo uma ode ao risco desnecessário, mas tenho certeza, que quem está lendo este texto, esta sentindo no que precisa arriscar.

Belfort nunca aceitava não como resposta, desde quando era corretor, até quando fundou sua própria corretora. A cultura de não aceitar o não, sempre o acompanhou.

(#9) Desenvolva seus talentos e descubra carreiras alternativas – Venda, compre, motive sua equipe, negocie prazos… fazemos muitas coisas em uma só função. Mas, de repente descobrimos uma carreira alternativa a nossa atual. Porque essa conversa de que aposentado tem que ficar em casa dormindo, já era!

No final, quando ele viu que não existia a minima possibilidade de se recuperar sendo corretor, decidiu ser treinador de vendas!

(#10) Seja ético – Siga esses 9 passos, e sempre haja dentro da lei e da honestidade, a não ser que você queira ficar 22 anos preso!

Eu tenho certeza que você aprenderam outras coisas assistindo esse filme, indique para seus amigos e principalmente para sua equipe!

[Review] Rede Tauá: O sucesso na empresa familiar

Hoje é dia de resenha! Vamos lá! O nome do livro é: O sucesso na empresa familiar tem sabor de felicidade. Foi escrito por João Pinto Ribeiro, o Presidente da rede de Hotéis Tauá. Tentei procurar para comprar na internet, porém, a única forma de adquirir é através da venda na própria rede de Hotel. Uma boa desculpa para se hospedar nessa rede incrível: comprar o livro!

O sucesso descrito por João P. Ribeiro
O sucesso descrito por João P. Ribeiro

 

Adquiri meu exemplar quando me hospedei no unidade Caeté Tauá, que fica em Belo Horizonte. Comprei esse livro, porque fiquei maravilhado como os funcionários atendiam os hóspedes! O Hotel pela imponência já impressiona, e quando você conhece os funcionários, mais impressionado fica.

Taua Caete
Tauá Caeté: o terceiro maior centro de eventos do Brasil

Em nenhum lugar que eu fiquei, os funcionários são tão educados, simpáticos e eficientes no atendimento. O mais interessante, é que não alguns funcionários aleatórios que tem esse perfil, é desde as camareiras até o gerente.

No livro, João Pinto Ribeiro, conta sua trajetória de vida: de um menino que mal terminou o ensino fundamental, trabalhando na “roça” até um dos maiores empresários de Minas Gerais. O livro é uma leitura de viagem, com 175 página e uma leitura que flui muito bem. Escrito de uma forma bem impessoal, como se fosse um colega contando sua estória de vida, as vezes esse tom informal assusta e decepciona, mas o conteúdo no geral, é bem proveitoso, para qualquer empreendedor.

Na primeira parte do livro, ele conta o que ele faz, quais as habilidades pessoais que ele desenvolveu para ser bem sucedido. Ele começa falando que devemos ter uma relacionamento saudável com todos as pessoas que nos cercam, isso quer dizer, saber dizer não, quando necessário, saber dar uma feedback de forma adequada, e sempre ter um sorriso. Também comenta a importância da organização e da disciplina, duas ferramentas chaves para o sucesso de qualquer empreitada e termina falando sobre como nós devemos estar sempre em busca da perfeição.

A família na empresa, é a segunda parte do livro. Aqui ele conta, como a diretoria de sua rede é composta: seus 3 filhos, sua esposa e ele. E eles só compõem a diretoria porque tem capacidade, que foi provada nas inúmeras atividades, e o crescimento sustentável de sua rede, ele comenta. E é visível! Basta pesquisar na internet, e você terá uma ideia do empreendimento pelo qual eles são responsáveis. Aqui ele também fala de como é feito o treinamento dos seus funcionários, pasmem: por ele, João P. Ribeiro! Ele disse que parte do seu desenvolvimento pessoal, se deu por conta de boas leitura que ele fez. Para fazer com que seus funcionários também se desenvolvam, ele compra livros e os distribui, cada funcionários tem a obrigação de ler um por mês e com direito a reunião para comentar sobre o livro depois. Inclusive, ele coloca algumas resenhas feitas por alguns funcionários no livro.

Todos concordamos que a leitura desenvolve e muito, e esse troca de experiências que ele proporciona com seus funcionários, com certeza retorna no que ele quer: desenvolvimento da equipe. Os funcionários lá são chamados de “emocionadores”, quando um funcionários é chamado de “emocionador”, ele com certeza, pensa no peso da palavra, e percebe que ele está lá, não só para servir, mas para emocionar!

O segredo dessa rede é a família, transformar todos em uma!
O segredo dessa rede é a família, transformar todos em uma!

Por fim, na última parte, intitulada “A família nos negócios”, ele comenta a participação de cada um: qual a função, a formação, e comenta alguma contribuição importante. Nessa parte, o livro fica um pouco piegas. Mas, ainda assim, interessante. Percebemos que, mesmo ele tendo sido criado na “roça”, isso só deu força para que ele conseguisse superar o começo difícil, mostrando o poder da disciplina e do foco. E é claro, o poder do tempo. Mostra também, a importância da profissionalização: ele só colocou os filhos dele na empresa. quando eles tiveram um sólida formação e uma experiência comprovada por resultados positivos.