[REVIEW] Geração de Valor

“Desde que nascem, as pessoas são treinadas para agir de acordo com o senso comum. O ensino convencional as estimula a buscar segurança e não liberdade. Com medo de se arriscar, a maioria segue o fluxo da boiada e sonha pequeno, optando por conseguir um emprego estável e passar anos financiando a casa própria”, esse pequeno extrato do livro, escrito pelo próprio autor, mostra bem a essencial do livro.

download

Ficou desde o seu lançamento, até hoje (28 de novembro de 2015), na lista dos livros mais vendidos do ano.

Também pudera, seu autor Flávio Augusto, é um empreendedor muito popular nas redes sociais, destaco a sua página no Facebook, onde ele compartilha aprendizados e como conseguiu ascender como um dos maiores empresários do Brasil, somente com muito suor, coragem e visão estratégica. Se você não curte sua página no Facebook, faça isso agora, existem raríssimas pessoas que se dispõem a fazer o que ele faz, de graça.

Não espere um livro padrão, nesse livro, temos muitas charges e figuras, fotos e a escrita dele é não linear. São textos separados, que podem ser lidos em qualquer ordem, sem afetar a compreensão. Talvez, esse formato, seja para amenizar a conteúdo do texto, que muitas vezes, são aquelas “broncas” que temos que levar para reagirmos! São essas “broncas” que precisamos escutar de vez quando, para acordarmos e não desviarmos de nossa rota ou até mesmo, começar uma nova.

Assim como eu, Flávio Augusto, é um profundo incentivador do empreendedorismo. Abrir empresas, por mais que seja difícil, é fugir do padrão que estamos acostumados a ouvir ser pregado aos quatro ventos: faça concurso, tenha estabilidade, arrume um emprego etc etc, além de ser uma maneira de criar e acelerar inovações, desenvolver uma cidade-estado-país, te dá um maior controle nos seu dia-a-dia, te possibilita maior chance de conseguir mais dinheiro e ainda contribuir com a geração de empregos.

Considero esse livro uma leitura obrigatória para todos que estão naquela fase de vida/profissional em que estão sem motivação para agir, realizando tudo de forma mecânica, é uma ode ao não-vitimismo e uma injeção de ânimo! Assim como qualquer remédio, tem efeitos colaterais, você pode achar ruim e não querer mais terminar a leitura, o importante, é que você fique com o vírus da inconformação e de um chute na acomodação!

Anúncios

O que a venda da Topper e da “Candy Crush” nos ensinam sobre inovação

Para quem acompanha este blog a algum tempo, deve ter percebido minha ausência. Garanto para vocês que o motivo é justo, novas ideias estão surgindos e os projetor para 2016 começam a tomar forma. Mas, ainda estou firme mas metas de 2015! 😉

Não poderia deixar de comentar duas situaçoes que aconteceram recentemente no “admirável mundo dos negócios”. Na verdade as duas notícias foram divulgadas no mesmo dia: 03 de novembro.

A primeira notícia foi a de que a Alpargatas – empresa brasileira – vendeu a unidade de negócios dela, que compreende a Topper e Rainha. Os valores giraram em torno de R$48 milhões.

E a segunda notícia, foi a venda da King – empresa americana – que produz jogos para smartphones (o mais conhecido e rentável é o Candy Crush). Sabe o valor? Imagina?  Lá vai: US$5,9 bilhões!!!!!


A Topper/Rainha foi fundada em 1975 e a King em 2003. E a diferença de valor entre as duas é abissal! Uma vende commoditty, enfrenta uma concorrência acirrada, sofre com a crise, não consegue atingir um público massificado e tem uma escala pequena. Já a outra é ágil, inovadora, não enfrente crise, tem um público alvo diversificado, tem poucos concorrentes e cresce não em escala, mas de forma exponencial. Nem precisa dizer qual é qual, não é mesmo?!

Como poderíamos prever que em pouco tempo, veríamos isso, modelos de negócios on-line sobrepor conceitos até então estabelecidos, do mundo off-line?

Desses cases, tiramos a lição, que não importa a quantidade de capital que tivermos no momento, não importa a tecnologia que temos, o que realmente vai importar para conseguir uma boa lucratividade e perenidade, é a ideia e um ambiente inovador. O empreendedorismo está aí! Então, vai lá e faz. Bem vindo ao novo mundo.