O que devemos aprender com os empreendedores de sucesso

Algumas pessoas nunca vão entender como funciona a mente de empreendedores de sucesso. Mas, se você quer ter sucesso em qualquer área, vale a pena tentar.

É comum pensar e falar sobre as pessoas de sucesso: elas tem sorte…elas são egoístas…elas são desleais… Mas se usarmos um pouco de empatia, podemos aprender como chegar lá, esquecendo desses adjetivos negativos, que muitas vezes nos limitam a aprender com eles.

Aqui estão 5 coisas que empreendedores de sucesso fazem e que você deveria estar fazendo, se quer ter sucesso parecido com o deles:

woman-business-thinking-1

#1 – Empreendedores de sucesso ficam confortáveis em situação de desconforto
A maioria de nós tem conforto físico, psicológico e emocional como objetivo principal e primordial.

Já os empreendedores de sucesso, logo cedo aprendem que ficar confortável e evitar o desconforto pode ser devastador para se conseguir atingir metas altas e sair da mediocridade. Eles sabem que situações desconfortáveis não devem ser evitadas, mas sim, enfrentadas. Todos situação desconfortável deve ser evitada não com um fardo, mas, como uma maneira temporária para atingir um objetivo temporário.
Faça uma lista com 5 coisas que te tiram do seu conforto no seu trabalho, e todo dia faça essas 5 coisas. Seu crescimento depende disso.

#2 – Eles sonham com o futuro
Todos nós em algum momento, ouvimos estórias de “velhos tempos”, onde, os jogadores de futebol eram melhores, as músicas eram sensacionais e os filmes arrebatadores! Sem falar na honestidade nos negócios. Esse pensamento de que o passado é melhor, é devastador para a sua carreira e para sua felicidade.

Os empreendedores de sucesso são otimistas e tem todas suas ações orientadas para o futuro. Eles apreciam e aprendem as lições do passado, vivem o presente realizando os sonhos do futuro. Gastar tempo sonhando, planejando e clarificando metas e objetivos a curto e longo prazo fazem parte do sucesso.

#3 – Eles são mais confiantes

As vezes achamos que pessoas de sucesso são arrogantes e que eles se acham melhores que os outros. Mas, tudo isso pode ser resumido em: confiança.

Pessoas de sucesso são confiantes, porque eles apostam em sua próprias qualificações e raramente se desapontam. Mesmo quando a aposta não é satisfatória, eles são confiantes em sua capacidade de conseguir extrair algum tipo de aprendizado naquela situação.

Para se ter sucesso, é preciso criar um senso de autoconfiança tão grande, dia-a-dia, que ao longo do tempo, quem não entende isso, pode achar que isso é arrogância.

Confiança em si mesmo, é primordial para conseguir vencer as tarefas do dia-a-dia.

#4 – Eles acreditam que dinheiro é liberdade

Enquanto algumas pessoas pensam em dinheiro para comprar objetos para ostentar, pessoas bem sucedidas, fazem de tudo para ter dinheiro gerando renda.

A mentalidade que muitas vezes usamos dinheiro é a curto prazo. Pensamos somente em quanto dinheiro precisamos para comprar determinado objetivo, isso faz com não acumulemos riqueza e continuemos dependente.

Pessoas bem sucedidas, pensam a longo prazo, pensam na quantia de dinheiro que eles devem ter investido, para que esse dinheiro gere renda. Ou seja, um pensamento a longo prazo, que trará uma liberdade para experimentar novos projetos, e não faturas de cartão a serem refinanciadas.

#5 – Empreendedores bem sucedidos controlam seus contatos

As pessoas com educação formal de alto nível tendem a ter amigos desse perfil. Pessoas fisicamente em forma gostam de passar tempo com outras pessoas que estão em forma. As pessoas religiosas gostam de ter comunhão com as pessoas da mesma fé. E as pessoas bem sucedidas gostam de estar com pessoas bem sucedidas.

É o velho ditado: “Diga com quem andas, que direis quem és”. Estabeleça uma meta de dobrar a quantidade de tempo que você gasta com pessoas que são bem sucedidas. Quem sabe, você comece a ser mais bem sucedido.

—-

Esse texto foi adaptado originalmente de What The Middle Class Doesn’t Understand About Rich People ,

Anúncios

#3 fatos sobre as eleições nas redes sociais

Domingo foi dia de eleições e SURPRESA! todas as pesquisas estavam erradas. Dilma, não era tão favorita, Marina decepcionou-se com seu fraco desempenho, Aécio surpreendeu, e os nanicos foram nanicos.

Acredito que as pesquisas estavam erradas, principalmente, as de órgãos maiores. O fato que comprova, são o próprio resultado das eleições, e algumas pesquisas que amigos fizeram no facebook (inclusive, vários famosos, realizaram suas próprias pesquisas e divulgaram no instagram, facebook e twitter) e o resultado sempre foi muito diverso do apresentando pelos orgãos oficiais de pesquisa.

 

IMG_5130

 

Porém, isso não foi o mais surpreendente. Mas o que mais surpreendeu, foi como os usuários das redes sociais se comportaram durante as eleições. Separei 3 fatos, que para mim, foram os mais marcantes:

#1 – Não existe democracia nas redes sociais – Segundo o site da Embaixada Americana , Democracia vem da palavra grega “demos” que significa povo. Nas democracias, é o povo quem detém o poder soberano sobre o poder legislativo e o executivo. Até tudo ok. Temos eleições, e isso é o mais belo ato de construção de um bem comum, através das ideias e participação de todos, sempre prevalecendo a maioria.

Porém, com o advento das redes sociais e sua proliferação, fizeram com as pessoas tirassem suas máscaras e mostrassem quem elas realmente são. Sim, muitas pessoas nas redes sociais, mostram seu pior lado, e lá, através de um avatar, ela está expressando sua ideia, seus ideais, esquecendo que lá, ela está mais exposta do que em qualquer outro lugar.

Ainda segundo o site sitado acima, “as sociedades democráticas estão empenhadas nos valores da tolerância, da cooperação e do compromisso. As democracias reconhecem que chegar a um consenso requer compromisso e que isto nem sempre é realizável. Nas palavras de Mahatma Gandhi, a intolerância é em si uma forma de violência e um obstáculo ao desenvolvimento do verdadeiro espírito democrático”. De acordo com essa citação, redes sociais é uma anarquia, e não uma democracia.

É tão anti democrático esse espaço, que apenas por eu me expressar favorável a outro candidato, diferente de uma “amiga”, ela acabou me ofendendo, sem argumentos válidos, e quando eu a questionei, ela “desfez” a amizade com um clique.

#2 – Xingar é melhor que argumentar – Vamos falar somente sobre os dois candidatos que foram ao segundo turno. Segundo os usuários das redes sociais que eu utilizo, quem vota no Aécio é “coxinha” (não sabe o que é um? leia e descubra: o que é um coxinha)e quem vota na Dilma é “burro”.

Esses adjetivos só servem para polarizar ainda mais essa disputa, e em nenhum momento serve para se criar uma discussão onde podemos descobri qual dos dois candidatos tem a melhor proposta para o curto prazo (URGENTE) e a longo prazo para o Brasil.

As redes sociais, seriam um ótimo lugar para que pudêssemos expor quais os pontos que nos fizeram escolher tal candidato, para representar nossas ideias. Pena que a grande maioria, usou para denegrir a imagem dos candidatos e a imagem de quem escolhe tal candidato.(E principalmente a sua própria)

#3 – Preconceito –  Quem tem terceiro grau sabe o que é melhor para o Brasil, quem não tem, nem deveria votar e muito menos participar de pesquisas. Como assim? quer dizer então, que porque você ficou 4 anos sentado em um banco de uma universidade/faculdade, o conhecimento da “vida, do universo e tudo mais” (parafraseando Douglas Adams) ficou impregnado em seu ser?

Acredito que ter um curso universitário faz nos evoluir muito como ser racional. Mas, somente isso, não é critério para que deixar superior a outras pessoas.

Minha Avó, que é “analfabeta”, é muito mais pensante que seres que tem curso superior (e que são analfabetos funcionais).

Fico com vergonha de ler certas postagens de pessoas no meu Facebook, que tem além de terceiro grau, tem pós graduação.

***

Posto isso, convoco você, caro leitor, a ajudar produzir, nas redes sociais, seja ela qual for, um ambiente onde podemos criar um embate democrático, com argumentos e não xingamentos e claro, sem o preconceito. Só assim, conseguiremos construir um futuro melhor para nosso país.