Mágica e Empreendedorismo: qual a ligação?

2017 começou a exatamente 17 dias. E para as empresas que estavam torcendo para que após a virada de calendário, houvesse uma mudança – quase que mágica – no ecossistema em que ela esta inserida, decepção! não aconteceu.

black-and-white-man-person-street-art.jpg

Temos um problema muito grande na criação de empresas no Brasil e para entendermos, vamos separar os empreendedores em dois grupos: os empreendedores por oportunidade e os por necessidade.

Quem empreende por oportunidade, quase que em sua maioria são pessoas mais preparadas para enfrentar as dificuldades de se ter uma empresa. Além do conhecimento prático e técnico do negócio, também tem o conhecimento de gestão. Dessa maneira, conseguem criar estratégias e antever problemas e com certeza, fazer a empresa passar por menos dificuldade, impulsionando seu desenvolvimento.

Já o empreendedor por necessidade, geralmente é aquele pessoa que perdeu o emprego, tem um dinheiro em caixa e resolve “montar uma empresinha”para manter sua família e a si próprio. Esse empreendedor, possui o – muitas vezes mínimo – conhecimento técnico do negocio e zero conhecimento de gestão. E essa empresa, com certeza enfrentará muita dificuldade!

Adivinha qual das duas empresas, é a empresa que estava esperando a mágica? Pois é! Ponto para quem pensou no empreendedor por necessidade.

Decidi continuar esse blog (e pretendo trazer mais conhecimento de qualidade esse ano) para trazer ferramentas de gestão para aquele empreendedor por necessidade. As universidades muitas vezes pecam em fazer esse elo, trazer o conhecimento para quem realmente necessita. Torço para que um dia no Brasil, tenhamos uma educação empreendedora, desde o ensino infantil, para que sempre haja empresas prosperando e dependendo cada vez menos de mágica!

Anúncios

O que fazer para aproveitar as oportunidades de negócio

O que você pode fazer para aproveitar melhor as oportunidades de negócio? Pergunta bem capciosa.

A resposta inicial é, enxergá-las. Manter a mente aguçada para poder enxergar é um treino que exige disciplina e entender que uma mente voltada para questionamentos é mais importante do que ter as respostas prontas para tudo, é essencial.

Para exemplificar melhor, segue um caso real.

Mais de uma década atrás, um estudante da universidade de Harvard convidou cinco pessoas para uma discussão de oportunidade de negócios.

Somente duas dessas cinco pessoas apareceram. Essas pessoas eram: Dunstin Moskovitz (que tem um fortuna decorrente dessa ideia avaliada em U$$9.9 Bi) e Eduardo Saverin (U$$5.8 Bi) e o estudante que os convidou, é óbvio, foi Mark Zuckberg, que tem um fortuna estimada em U$$35.7 Bi.

markzuckerberg2007-e1400081922221
Fonte: Forbes

 

Eu imagino como essas três pessoas que resolveram não participar, se arrependem daquela fatídica noite. Não deve ser pouco.

Pense na quantidade de momentos que poderíamos ter tido um insight de transformar uma conversa ou a resolução de um problema em um potencial negócio e a deixamos passar.

Lição aprendida: Não há nada mais caro do que uma mente fechada. Se você quer algo que você nunca teve, faça algo que você nunca fez.