[REVIEW] A lógica do cisne negro


Esse era um livro que estava na minha lista de leitura a tempos. Confesso que não li antes, porque pensava que era um livro maçante, com teorias meia boca, escrito de uma forma que te faz dormir, mas, nenhumas dessas características anteriores se aplica a esse livro. 

  
Nassim Taleb, o autor, é mestre pela Wharton, Doutor pela Universidade de Paris, foi operador na bolsa e trabalhou com derivativos em Wall Street. Muito culto (percebe-se pelas citações diversas de livros que ele faz no decorrer do livro) e um entusiasta do conhecimento empírico.

Empirismo, para o autor, é aquele tipo de conhecimento que conseguimos na prática. Por exemplo, hoje em dia, o ensino da medicina é derivado de uma educação empírica, onde os alunos precisam conhecer alguma teoria e precisam saber e ter muita prática. Já pensou em quanta faculdade que não existe nada de empirismo? Eu particularmente, concordo com o autor: prefiro uma boa dosagem de empirismo.

Não é um livro fácil, nas primeiras 50 páginas – ou até o nosso cérebro se familiarizar – é uma leitura pesada, se você resistir, a leitura se torna agradável, te faz repensar alguns paradigmas que você tenha criado.

Segundo o autor, Cisne negro, é um evento com “três características elementares: é imprevisível, ocasiona resultados impactantes e, após sua ocorrência, inventamos um meio de torná-lo menos aleatório e mais explicável. O sucesso surpreendente do Google e o 11 de Setembro, são exemplos de cisnes negros.”

Nunca vamos conseguir prever um cisne negro, caso conseguíssemos, ele não seria um! O que podemos, é tentar mitigar o efeito de um cisne negro em nossas vidas. Por exemplo, quando investimos dinheiroso, temos que colocar – não é regra! – 80% a 85% em aplicações extremamente seguras e o restante em aplicações de riscos, fazendo isso, conseguimos mitigar possíveis perdas e lucrar em possíveis cisnes negros positivos (pra você!).

Ele transita em todas as áreas de nossa vida com exemplos de como os cisnes negros nos afetam, e de modo lógico, mostra como a maioria dos métodos estatísticos que aprendemos em cursos universitários é feitos de forma a não pensar em alguns critérios que tornam o resultado procurado pouco verdadeiro. (Caso tenha interesse nesse caso específico, recomendo fortemente que leia o livro, aliás, recomendo de qualquer maneira que você leia).

Cada vez que leio um livro, procuro sair dessa leitura melhor,repensando algumas atitudes e me adequando à novas ideias, esse livro, foi um dos que contribuíram e estão contribuindo para que melhora profissionalmente e claro, pessoalmente. Estou me expondo mais a cisnes negros positivos e tentando mitigar minha exposição aos negativos.

Encerro esse post, com uma fala do autor: 

As vezes fico estarrecido ao ver como as pessoas podem ter um dia terrível ou ficar com raiva porque sentem que foram trapaceadas por uma refeição ruim, por um café frio, uma rejeição social ou uma recepção rude. (…) Esquecemos rapidamente que estar vivo já é uma sorte extraordinária, um evento remoto, uma ocorrência aleatória de proporções momstruosas. 

Imagine uma partícula de poeira ao lado de um planeta bilhões de vezes o tamanho da terra. A partícula de poeira representa a probabilidade a favor do seu nascimento; o planeta gigantesco seria a probabilidade contra. Portanto, deixe de se preocupar com coisas pequenas. Não seja como o ingrato que ganhou um castelo de presente e preocupou-se com o mofo do banheiro. Pare de olhar os dentes do cavalo que ganhou de presente – lembre-se de que você é um cisne negro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s