[Review] O homem mais rico da Babilônia


20140102-215523.jpg

Começo de ano, tudo mundo cheio de energia, e 365 dias de oportunidades para colocar em prática as metas. Não tinha melhor data para falar do livro, um clássico de finanças pessoais, chamado O homem mais rico da Babilônia, escrito pelo autor George S. Clason.

O livro fala sobre enriquecimento financeiro. Ele parte do básico, é ótimo para quem está começando a dar os primeiros passos no planejamento financeiro, para quem já tem um e é disciplinado para poupar, o livro pode não surpreender.

Neste texto, vou destacar o que achei mais interessante.

Escrito por meio de parábolas, o autor retrata a vida de três amigos de infância que viviam na Babilônia. Tinham sido criados da mesma maneira, tido as mesmas oportunidades, mas dois deles, ao passar do tempo, se encontravam sem nenhum ouro guardado, e o terceiro, Arkad, tinha se tornado o homem mais rico da Babilônia.

Os dois menos afortunados, decidem ir falar com Arkad, para que ele possa ensinar como eles poderiam seguir o mesmo caminho, alcançando o enriquecimento financeiro.

Nessa parte do livro, já há uma primeira grande lição: Achar um mentor! Ou seja, se você quer sucesso em qualquer área de sua vida, se espelhe em alguém bem sucedido, e faça o que essa pessoa faz.

Esqueça dólar, euro ou real. O autor usa ouro, prata e cobre. Dando um ar totalmente atemporal ao livro. Escrito em 1926, em sua grande maioria, é super atual.

Quando os amigos o procuram, Arkad, prontamente repassa seus ensinamentos. As lições que ele dá são essas:

*Guarde 10% de tudo que ganhar;

*Pague a si próprio primeiro, ou seja, assim que o dinheiro entrar, já separe os 10%, e gaste com sabedoria o restante.

O objetivo de guardar os 10%, é pensar a longo prazo, e achar investimentos que te tragam retorno financeiro – fazer seu dinheiro trabalhar por você!

Nesses conselhos estão incluídas as cinco leis do ouro(atribuídas a Arkad) que valem até o dia de hoje:

1 – O ouro vem de bom grado e numa quantidade crescente para todo o homem que separa não menos do que um décimo de seus ganhos, a fim de criar um fundo para o seu futuro e o de sua própria família;

2 – O ouro trabalha diligentemente e satisfatoriamente para o homem prudente que, possuindo-o, encontra para ele um emprego lucrativo, multiplicando-o como flocos de algodão no campo;

3 – O ouro busca a proteção do proprietário cauteloso que o investe de acordo com os conselhos de homens sábios em seu manuseio;

4 – O ouro foge do homem que o emprega em negócios ou propósitos com os quais não está familiarizado ou que não contam com a aprovação daqueles que sabem poupá-lo;

5 – O ouro escapa ao homem que o força a ganhos impossíveis ou que dá ouvidos aos conselhos enganosos de trapaceiros e fraudadores ou que confia em sua própria inexperiência e desejos românticos na hora de investi-lo.

Desse modo, a estória vai se desenvolvendo, e os conhecimentos vão sendo repassados. Aqui nesse texto, separei as que no meu ponto de vista, são as mais importantes.

Usando essas principais idéias, você pode trilhar o caminho do enriquecimento financeiro!

Lembrando que existem dois tipos de pessoas que não conseguem achar esse caminho: as que não tem idéia do que fazer e as que sabem, mas não colocam em prática!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s