Como anda seu Q.E ?


Em outras épocas, a única coisa que importava ao profissional, era aumentar seu Q.I(Quociente intelectual), nos dias atuais, isso não é suficiente. É preciso também, ter um Q.E(quociente emocional) tão ou mais desenvolvido que o Q.I.

Mas, afinal o que é o Quociente emocional?

Daniel Goleman, autoridade quando se pensa em Inteligência emocional.
Daniel Goleman, autoridade quando se pensa em Inteligência emocional.

Quociente emocional ou Inteligência Emocional é um conjunto específico de aptidões utilizadas no conhecimento e processamento das informações relacionadas à emoção. O termo “Inteligência Emocional” foi cria do norte-americano Daniel Goleman. Surgiu na década de 90 e significa a capacidade de sentir, entender, controlar e modificar o estado emocional próprio ou de outra pessoa de forma organizada.

Podemos dizer que possuímos duas mentes, consequentemente, dois tipos diferentes de inteligência: racional e emocional. Nossa performance na vida é determinada não apenas pelo QI (Quociente de Inteligência), mas principalmente pela Inteligência Emocional. Na verdade, o intelecto não pode dar o melhor de si sem a Inteligência Emocional, ambos são parceiros integrais na vida mental. Quando esses parceiros interagem bem, a Inteligência Emocional aumenta e também a capacidade intelectual. Isso derruba o mito de que devemos sobrepor a razão à emoção, mas ao contrário, devemos buscar um equilíbrio entre ambas.

Baixo Q.E: é fácil notar quem tem!
Baixo Q.E: é fácil notar quem tem!

Infelizmente, a formação acadêmica não oferece praticamente nenhum preparo para as adversidades ou oportunidades que a vida impõe, principalmente nos dias atuais, de alta competitividade, com o estresse acompanhando os profissionais desde o inicio da carreira. Um alto QI não é mais garantia de prosperidade, prestígio ou felicidade, é ainda, nossas escolas e cultura concentram-se na capacidade acadêmica, deixando de lado o desenvolvimento da Inteligência Emocional. A boa noticia é que as emoções são um campo com o qual podemos lidar,  da mesma forma como matemática ou estatística.

No trabalho, podemos usar a inteligência emocional, quando fazemos o uso racional de nossas emoções, em outras palavras, fazer com que suas emoções trabalhem a seu favor, de maneira a ditar um comportamento e bom raciocínio, de maneira que seus resultados sejam sempre positivos. Como qualquer aptidão, esse também pode ser adquirida, é claro que existem pessoas que praticamente já nascem sabendo usá-la, outras nem tanto, se você se enquadra no segundo grupo, saiba que com treino, você pode ter um aumento significativo dessa inteligência.

Comece hoje mesmo a treiná-la! Com um bom Q.E, você terá resultados positivos em negociações diversas, seu pensamento será mais fluído, além do seu estresse, que será diminuído. Não é fácil, sabemos, mas… é necessário! então, mãos-a-obra!

Você já teve algum problema por causa do não uso da inteligência emocional? quer contribuir para a discussão? deixe seu comentário.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s