[Review] O Príncipe


O livro que será comentado nesse post é “O Príncipe”, escrito por Maquiavel, publicado 1515. Como todo autor clássico, Maquiavel fez uma obra que ultrapassa o tempo, mesmo nos dias atuais, sua obra é essencial a todos que exercem algum cargo de liderança. Todo empreendedor é um líder, logo, leitura necessária!

Quando Maquiavel escolheu o título do livro, O Príncipe, ele não pretendia restringir sua obra a apenas a Príncipes(nos dias de hoje, Príncipe é o filho de algum monarca, destinado ou não a ocupar o trono) ao contrário, em sua obra, esta palavra designa o principal cidadão do estado. Então, com este livro, procurou estudar e orientar a pessoa que governa, seja na esfera pública ou privada.

Destacarei alguns trechos que consideramos importante, em seguida faremos considerações. Vamos lá!

(…)Além disso, a presença do governante inibirá a ganância de seus lugares tenentes em despojar a província. Os súditos poderão ter acesso direto ao Príncipe para suas reclamações. Por isso, se quiserem agir com lealdade encontrarão mais razão para amá-lo; e, se tiverem a inclinação contrária, terão mais motivos para temê ló. (…)

Esse pensamento é bem claro, o governante deve manter canais de comunicação, que funcione para seus liderados falarem e pata que ele responda. Isso servirá para medir sua aprovação através de comentários, e saber se seu projeto administrativo está sendo aceito. A informação é tudo para o governante. O Principe inteligente ao perceber algum mal entendimento, ou não aceitamento de algum estratégia/comando… pode rapidamente resolver, antes que vire um problema viral.

(…) é bom ser e parecer piedoso, fiel, humano, íntegro e religioso; mas é preciso ter a capacidade de se converter aos atributos opostos, em caso de necessidade.(…)

Aqui, pode se entender que todo o Principe deve ter uma aparência de um um homem calmo e amigável. Isso desperta a confiança nas pessoas. Porém, com a mesma intensidade que se mostrou essas qualidade positivas… Deve se também mostrar os atributos opostos quando necessário! O líder deve ser rígido com problemas que afetam sua área… Para que eles sejam resolvidos e não mais ocorram. Demonstrando essa dualidade, dificilmente, os liderados vão querer “pisar na bola”.

“(…) aqueles que se tornam príncipes exclusivamente pela sorte empregam nisso pouco trabalho, mas só a muito custo se mantém na nova posição(…)”

Na ótica de Maquiavel, a preparação para se chegar ao poder, deve ser uma estratégia a ser estudada e percorrida… Se for feita dessa maneira, o principe conseguira assumir e realizar suas tarefas com eficiência e eficácia, conseguindo atingir os objetivos propostos.
Agora,se príncipe chegou ao poder pela sorte, como tudo na natureza que nasce e cresce com rapidez, enfrenta grandes dificuldades para resistir a ventos fortes.
Neste caso a situação do principe não será das mais fáceis, mas a solução será recuperar o tempo perdido, estudando como ser principe, já no poder, correndo o risco de não tomar boas de decisões.

“(…) por isso, o príncipe prudente procurará meios pelos quais seus súditos necessitem sempre do seu governo, em todas as circunstâncias possíveis – e fará, assim, com que lhe sejam sempre fiéis(…)

Neste trecho, Maquiavel diz que o governante deve sempre criar uma certa dependência dos liderados para com líder, porque dessa forma, eles sempre o vão procurar.
Se o príncipe, tomar boas decisões, sempre alcançar os objetivos traçados, já estará criando uma dependência, porque é esse o objetivo do líder.

“(…) pois os homens nunca se inclinam a empreendimentos que prometem ser difíceis, e nunca parecera fácil atacar aquele que tem sua cidade bem defendida, e não é odiado pelo povo(…)”

O príncipe deverá ter também ao seu lado uma boa equipe, que o ajudará nas decisões. Ele poderá passar algumas tarefas que julgar necessárias ser feitas para seu corpo técnico. É importante salientar que sempre que houver recompensa envolvida, o príncipe deve ser o primeiro a participar, dessa forma estará linkando seu nome a algo positivo.

“(…) os príncipes, por conseguinte, nao deveriam ter outro objetivo ou pensamento, além da guerra, suas leis e sua disciplina(…)”

O autor comenta que o príncipe deve sempre ter em mente a guerra, hoje podemos entender guerra como a concorrência ou até mesma a sua permanência no poder.
O pensamento deve estar sempre na guerra, mas no sentido de traçar estratégia para vencer. Focar na solução, ainda que futura, não no problema.


Maquiavel tem uma grande preocupação com a imagem pública do príncipe. Ele recomenda que o mesmo, sempre tente aparentar ter mais qualidades positivas do que realmente tem. Dessa forma, ele estará fortalecendo se entre os seus e amedrontando os adversários.

Procuramos aqui, destacar alguns pontos importantes que todo líder de observar. Esperamos que este objetivo tenha sido atingido! Finalizaremos como uma frase de Maquiavel: “Decidir o destino de terceiros, distribuir o bem e o mal, eis o que aproxima os príncipes dos deuses e dos demônios.”

20130204-002435.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s